5 Livros para comemorar o Dia Internacional do Livro Infantil

livro infantil

No século XVII, a literatura infantil era uma ferramenta para educar as crianças de acordo com os costumes morais da sociedade. Quatro séculos depois, os livros não apenas instruem, mas fomentam a imaginação das crianças, incentivando a formação de jovens leitores, que se entregam ao mundo de fantasia e descobertas que as narrativas proporcionam.

Hoje, 2 de abril,comemora-se o Dia Internacional do Livro Infantil, em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, em virtude das inúmeras histórias criadas por ele. Você pode nunca ter ouvido falar de Andersen, mas com certeza teve sua infância cercada por suas obras: O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, As Roupas Novas do Imperador.

“Tanto os clássicos da literatura infantil quanto os livros somente ilustrados, proporcionaram o desenvolvimento do imaginário das crianças, bem como o aspecto cognitivo, desenvolvendo seu aprendizado em várias áreas da vida” – afirma a pedagoga Jussara de Barros no site Brasil Escola.

A International Board on Books for Young People (www.ibby.org) oferece, anualmente, o troféu Hans Christian aos melhores escritores de livros infantis. O Brasil já entrou para lista duas vezes: em 1982 com Lygia Bojunga Nunes e em 2000 com Ana Maria Machado.

Veja abaixo 5 indicações da Amora Literária para comemorar o Dia Internacional do Livro Infantil:

ArquivoExibir1. Contos de Hans Christian Andersen, Hans Christian Andersen

O livro traz 80 contos traduzidos do dinamarquês (língua original de Andersen) para o português. As histórias e os contos escritos por Andersen refletem os contrastes sociais da época. Ao confrontar os padrões de comportamento dos poderosos e dos desprotegidos, Andersen defendeu seu ideal de igualdade entre os homens. A infância pobre do escritor foi base para suas histórias. Editora Paulinas

.

Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo2. Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo, William Joyce

A história é simples. O que não é tão simples é a paixão pelos livros que a história contém. E não é simples porque é sutil. Passa pela combinação do texto, em frases curtas e diretas, com os desenhos, riquíssimos, cheios de detalhes. Editora Rocco Jovens Leitores. Você também pode ver o curta originado pelo livro clicando aqui.

Meu Pé de Laranja Lima3. Meu Pé de Laranja Lima, José Mauro de Vasconcelos

Na obra juvenil mais conhecida de José Mauro, a pobreza, a solidão e o desajuste social vistos pelos olhos ingênuos de uma criança de seis anos. Nascido em uma família pobre e numerosa, Zezé é um menino especial, que envolve o leitor ao revelar seus sonhos e desejos, por meio de conversas com o seu pé de laranja lima, encontrando na fantasia a alegria de viver. Editora Melhoramentos

.

Asterix-nos-Jogos-Olímpicos4. Asterix nos Jogos Olímpicos, Rene Goscinny, Albert Uderzo, R. Goscinny
Asterix é uma série de histórias em quadrinhos criada na França por Albert Uderzo e René Goscinny no ano de 1959. Até os dias de hoje foram lançados 34 álbuns, que venderam 350 milhões exemplares em todo o mundo[6], um dos quais é uma compilação de histórias curtas. Editora Record

.

.

.

Reinações-de-Narizinho

5. Reinações de Narizinho, Monteiro Lobato

Você quer descobrir como a boneca Emília começou falar e nunca mais fechou a torneirinha de asneiras? E conhecer de perto Lúcia, a menina do narizinho arrebitado e neta de Dona Benta, que está sempre inventando novas reinações? Pois então mergulhe nas páginas deste livro, que tem início com a primeira história infantil escrita por Monteiro Lobato. Editora Globo

Anúncios