Seleção Mulherzinha

Preparamos para nossas leitoras (e leitores também, por que não?) uma seleção com os melhores livros “mulherzinha” de nossas estantes!

A vida secreta das abelhas, Sue Monk Kidd Lily

Uma garota de 14 anos, foge de casa em busca de respostas e conforto para o seu coração. Sua aventura é marcada por uma série de mulheres incríveis que lutam por respeito e liberdade.

 

 

 

 

Comer Rezar Amar e Comprometida, Elizabeth Gilbert

Duas histórias emocionantes, sobre como uma mulher comum superou o fim de um relacionamento onde se sentia sufocada, se encontrou, e como lutou para encontrar lugar para o amor em sua vida novamente.

 

Delírios de Consumo de Becky Bloom, Sophie Kinsella

Beck Bloom é com certeza uma caricatura de um dia de loucura no shopping. Divertidíssimo acompanhar suas artimanhas para se livrar do gerente do banco e trapalhadas no amor.

 

 

 

 

Doidas e Santas, Martha Medeiros

Doidas e Santas reúne cem crônicas que falam direto ao coração de suas leitoras. As alegrias e as desilusões, os dramas e as delícias da vida adulta, as neuroses da vida urbana, o prazer que se esconde no dia-a-dia, o poder transformador do afeto, os mistérios da maternidade, enfim, o cotidiano de cada um de nós tornou-se o principal tema da autora.

 

 

O Diabo Veste Prada, Lauren Weisberger

A jornalista recém-formada Andrea Sachs cai de pára-quedas no mundo da moda quando se torna assistente da temida e adorada Miranda Priestly, cheio de dramas e missões quase impossíveis, é uma deliciosa aventura.

 

 

 

 

O Diário da Princesa, Meg Cabot

Mia Thermopolis, uma garota nova-iorquina comum, descobre, de repente, ser a herdeira de um reino europeu. Ela vai, então, morar com seu pai, para aprender a agir como a verdadeira nobre que é. Mas sua avó, a velha princesa Genovia, acha que ela tem muito a aprender antes de poder subir ao trono.

 

 

 

Um Bom Tricô, Bebbie Macomber

Um Bom Tricô é uma lojinha em Seattle onde quatro mulheres bem diferentes se reúnem todas as semanas para aprenderem a fazer uma mantinha de bebê. Estas quatro mulheres completamente diferentes, contam uma linda história sobre superação e amizade.

 

 

 

 

Um Dia, David Nicholls

Uma história de amor do mundo real, cheia de tropeços e decepções. Resenha aqui.

 

 

 

 

 

Conte pra gente quais são os seus romances favoritos? Qual você daria de presente para alguém especial no Dia da Mulher?

Don’t let the movie ruin the book

Eu tenho um problema com adaptações. A Amanda tem um problema com adaptações. A maioria das pessoas que conheço que gostam de ler tem algum problema com adaptações. E pelo visto muita gente pelo mundo se sente incomodada  quando o assunto é adaptação para o cinema.

Não que seja uma coisa ruim, de forma alguma, mesmo porque acredito que grandes histórias devam chegar ao grande público e infelizmente a leitura ainda é um hábito elitizado (não gosto dessa palavra, mas acho que é a que melhor descreve), mas para minha esperança, este cenário tem mudado com a popularidade dos romances teen, e que torço para que sejam o primeiro passo para os novos leitores (BTW, assunto pra outra hora).

Uma fatia considerável dos sucessos de bilheteria recentemente lançados foi baseada em livros, e a maioria dos espectadores não leu, ou nem mesmo sabia da existência dos mesmos. E a campanha “Read it first”, foi criada para incentivar a leitura, e a imaginação, antes de ver as cenas projetadas na telona (ou na telinha).

Para participar, basta acessar o site, clicando na imagem acima, e preencher com os seus dados, e jurar, sempre que humanamente possível ler os livros antes de assistir aos filmes. Se você não quiser ser tão drástico, pode prometer ler quando bem entender, e mesmo assim receber notificações sobre futuros lançamentos baseados em livros. 😉

É preciso compreender que o filme é a interpretação de uma pessoa, com toda certeza uma pessoa que estudou e pesquisou muito, mas ainda assim é passível de falhas. Ás vezes podemos nos decepcionar com a adaptação de um livro que gostamos muito, mas o prazer também está na surpresa e em poder comparar as diferenças, ou ver que compartilhamos certos pontos de vista.

Se dê o direito e o prazer de ter uma primeira opinião.

Descobrimos pelo blog: Introducing you a Book