Jogos Vorazes, de Suzanne Collins

Gosto de intercalar minhas leituras, procuro ler gêneros diferentes, para que a última história não interfira na atual. Então, quando terminei Caçadores de Bruxas tomei um banho de realidade com Um Dia (já resenhado pela Amanda), com o David Nicholls esfregando muitas coisas na minha cara.

Depois parti para mais uma ficção! Assisti o trailer do filme na internet, achei interessante, e já que tem livro vamos ler antes que ele seja (possivelmente) distorcido no cinema.

Jogos Vorazes nos mostra Panem, um país dividido em 13 Distritos e uma Capital, construído sobre uma América do Norte destruída por guerras e desastres naturais. Depois de uma  rebelião dos Distritos contra a Capital, o 13º Distrito foi erradicado e como um lembrete para os restantes, para que não houvessem novas tentativas foram criados os Jogos Vorazes. Todos os anos, um menino e uma menina entre 12 e 18 anos de cada Distrito são sorteados e enviados para a Capital para participar dos jogos.

Jogos Vorazes é um reallity show macabro, transmitido ao vivo via Pay Per View para toda Panem, onde cada um dos participantes deve enfrentar seus concorrentes até que sobre somente um vivo na arena.

A história é narrada por Katniss Everdeen, uma participante da 74ª edição dos Jogos e moradora da área mais pobre do Distrito 12. Como a maioria das narrações em primeira pessoa, muitas vezes não é possível ter a real dimensão do que está acontecendo na trama, enquanto muitas cenas se misturam com os sentimentos da personagem central, mas é fato, você vira fã da Katniss logo no início, mesmo que ela não consiga te explicar muito bem quem é e onde está. Mas isso de forma alguma é uma coisa ruim, te dá liberdade para tirar algumas conclusões e ter certas expectativas sobre o que está por vir.

Apesar de o público alvo ser juvenil, não pense que Suzanne Collins economiza sangue e violência, na arena as alianças duram muito pouco e não existe piedade.

Nossa heroína é uma sobrevivente, uma menina forte, e que sabe lutar com as armas que tem à disposição.

Um pouco de romance, como não pode faltar, que dá uma dica para o segundo livro da série. Mas essa parte é spoiler demais para que me arrisque a contar. A continuação (Em Chamas) já está na minha lista, e indica ser ainda melhor que o primeiro.

Minha opinião pessoal é que Jogos Vorazes não é um livro excepcional, logo nos primeiros capítulos é possível ter uma ideia sobre o fim. Mas a viagem até o final é compensadora, prazerosa e em muitos momentos, surpreendente.

Anúncios

4 respostas em “Jogos Vorazes, de Suzanne Collins

  1. Eu não gosto muito de livros narrados em primeira pessoa, mas ok, você venceu (batata frita). Fiquei com vontade de ler 🙂 Ótima resenha! Beijos

  2. Já ouvi muita gente falando sobre o livro (opniões positivas e negativas), sempre fico meio receosa de ler um livro que aparentemente muita gente lê, sei lá, nao confio na opnião das massas kkkkk, mas gostei da resenha e acho que vou dar um chance a Jogos Vorazes.

    • É também fico com o pé atrás… como eu disse o primeiro não é uma coisa maravilhosa assim de outro mundo, mas o segundo é muuuito melhor, e até a parte que estou do terceiro, é muito bom também. Acho que vale a pena arriscar!

  3. Pingback: Em Chamas e A Esperança, Suzanne Collins | Amora Literária

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s